• Yokota Odontologia

Sensibilidade dentária: O que é e como prevenir e tratar


Muita gente pensa duas vezes antes de saborear um alimento gelado, quente ou doce, com medo de ter uma sensação dolorida, muito desagradável, nos dentes. Embora bebês e crianças raramente apresentem sensibilidade dentária, este importante problema chega a ocorrer com mais da metade dos adultos, e é mais frequente conforme as pessoas envelhecem.

Isso acontece porque o dente é formado pela dentina, um tecido bem poroso e cheio de terminações nervosas que, quando estimuladas, a única resposta que sabem emitir é DOR. Em condições normais, a dentina não é exposta na boca, ela fica recoberta e protegida pelo esmalte dentário, que é impermeável, e pela gengiva. Porém, ao longo do tempo, é comum ocorrer exposição da dentina porque o esmalte se torna permeável ou porque ocorre retração da gengiva nas seguintes situações:


- Dieta ácida em excesso: refrigerantes, frutas cítricas e seus sucos são exemplos de alimentos que contêm ácidos que provocam corrosão (perda de minerais) no esmalte dentário, tornando-o permeável;

- Refluxo gástrico: este problema pode fazer com que ácidos do estômago cheguem até a boca e provoquem também corrosão do esmalte;

- Apertamento dentário diurno ou bruxismo (noturno): o estresse e ansiedade podem desencadear fenômenos anormais de apertamento dos dentes, o que provoca trincas/fraturas no esmalte;

- Escovação agressiva: o emprego de muita força, movimentos horizontais da escova, escova com cerdas duras, creme dentário muito abrasivo podem provocar perda de estrutura no esmalte e retração gengival por trauma;

- Má higiene bucal: quando restos de alimentos permanecem na boca, bactérias o digerem produzindo ácido e levando à corrosão dentária; e a placa bacteriana não removida provoca inflamações na gengiva que resultam em retração dela e exposição da dentina.

Felizmente, esse problema pode ser prevenido, resolvido ou minimizado com:


- Dieta menos ácida;


- Tratamento dos problemas gerais de saúde, como refluxo gástrico;


- Tratamento do bruxismo e apertamento diurno;


- Utilização de uma técnica correta de escovação, com escolha de escova e creme dentais que não provoquem traumas e que removam a placa bacteriana de forma eficiente; cremes específicos para sensibilidade dentária também podem auxiliar na redução dos sintomas em alguns casos;

- Recobrimento de áreas expostas de dentina com materiais odontológicos ou com cirurgias para repor a gengiva retraída;

- Visitas regulares ao dentista para correta detecção da causa da sensibilidade já instalada e indicação do tratamento; realização de limpeza profissional periódica e orientação de higiene para prevenção de sensibilidade futura.


Se você gostou dessas informações e as considera úteis, clique nos seguintes links destacados para compartilhá-las com quem você se importa pelo WhatsApp ou pelo Facebook.


Grande abraço de nossa equipe!

Este artigo tem objetivo de divulgar informações sobre tópicos gerais de odontologia e saúde oral. Seu conteúdo não substitui a orientação, o diagnóstico nem o tratamento com profissional especializado. Quaisquer dúvidas que você tenha sobre tratamentos, sinais ou sintomas de doenças devem ser sempre esclarecidas com seu dentista, médico ou outro profissional especializado.

Posts recentes

Ver tudo

Dor em dente com canal tratado: É possível?

Você já deve ter ouvido falar que dentes com canal tratado não doem, correto? Mas você também já deve ter escutado alguém dizer que teve/tem dor em dente com canal tratado. Afinal de contas, é mesmo p