• YOKOTA & XAVIER Odontologia

Tratamento de canal

Aqui, você vai saber tudo sobre o que é canal dentário; o que é tratamento de canal ou tratamento endodôntico; como é feito tratamento de canal; como funciona o tratamento de canal dentário; o que significa dente com canal tratado; quando precisa tratar o canal do dente; qual o dentista especialista que trata canal ou qual a especialidade que faz tratamento de canal dentário e o que fazer depois do tratamento de canal. Confira:


O que é canal dentário?


Para entender como é feito o tratamento de canal, é necessário saber primeiro o que é o canal dentário.


Enquanto o dente é calcificado e endurecido por fora, na sua parte de dentro, bem na sua porção central e mais interna, ele é preenchido pela polpa dentária, que é mole, formada por nervos e vasos sanguíneos e conhecida, popularmente, como "o nervo do dente".


Por ser a única parte inervada do dente, é a polpa dentária quem responde a todos os estímulos: qualquer dor dentária sentida por estímulo doce, azedo, frio ou quente é a resposta da polpa para indicar algum perigo para o dente.


O canal dentário é justamente a porção mais interna do dente ocupada pela polpa dentária. Por este motivo, é dito que o dentista que trata canal cuida da parte mais interna do dente e o tratamento de canal também é conhecido como tratamento endodôntico (endo = interior, interno).


Quando é necessário fazer tratamento de canal?


Existem casos em que ocorrem danos à polpa que não podem mais ser recuperados, que são os chamados danos irreversíveis à polpa dentária.


Os danos irreversíveis à polpa dentária podem ser inflamações avançadas ou necroses (morte da polpa) que têm, como causas mais comuns:


  • Traumas: fortes batidas no dente; fratura ou quebra do dente


  • Ação de bactérias: a presença de bactérias e suas toxinas podem levar à inflamação irreversível ou necrose pulpar, como ocorre em cavidades de cárie em estado avançado


Alguns dos sinais ou sintomas que se manifestam com danos irreversíveis à polpa dentária são dores de dente muito fortes, dor de dente pulsátil, sensibilidade a temperaturas frias ou quentes, saída de pus do dente, surgimento de bolinhas de pus na gengiva (bolhas ou fístulas), inchaço na gengiva ou no rosto. Todos eles indicam a necessidade de comparecer à clínica do dentista para que ele realize exames e testes que indicam qual o estado da polpa dentária.


É importante destacar, porém, que nem sempre o dano irreversível à polpa é acompanhado de algum sinal ou sintoma: há casos em que a polpa já está necrosada dentro do dente sem a percepção de nenhum sintoma ou sinal pelo paciente, e isso destaca a importância da visita frequente ao dentista para identificar o mais cedo possível as necessidades de tratamento.


Quando a polpa dentária tem um dano irreversível, ela não pode mais ser mantida dentro do dente. Se o dente ainda tem quantidade de porção calcificada suficiente, ele pode ter sua polpa removida com tratamento de canal e ser reabilitado em seguida com restauração ou prótese para continuar na boca e participar da mastigação, da fala e do sorriso. Porém, caso o dente tenha sua parte calcificada já bastante destruída, sem condições de ser reabilitado com prótese ou restauração, é indicada a remoção cirúrgica desse dente.

O tratamento de canal dentário é indicado, portanto, nas situações em que o dente tem um dano irreversível na polpa dentária e ainda tem estrutura calcificada sadia suficiente para ser mantido na boca. O tratamento de canal é uma alternativa segura e com grandes chances de sucesso para evitar que o dente seja extraído.


Quando a identificação da necessidade de tratamento de canal é feita rapidamente, há mais chances de evitar que o dente sofra mais danos até o ponto de precisar ser extraído ou mesmo de haver espalhamento das bactérias do dente e suas toxinas pela circulação sanguínea para outras partes do corpo.


Como funciona o tratamento de canal?


Nos casos de inflamação avançada da polpa dentária ou necrose, o dentista que faz tratamento de canal ou tratamento endodôntico precisa acessar a região mais interna do dente. O tratamento é guiado por imagens de radiografias feitas ao longo do procedimento, e tudo é feito com anestesia local, com o máximo de conforto e segurança.


Com o uso de instrumentos especiais e produtos antibacterianos, o dentista que trata canal remove o restante da polpa, realiza desinfecção do espaço que era ocupado por ela e, ao final, veda esse espaço muito bem com uma massinha para impedir que haja entrada de contaminações futuras dentro do canal.


Após cada consulta para o tratamento de canal, são dadas orientações pós-operatórias que, sendo seguidas à risca, garantem que a recuperação seja mais rápida e tranquila e, normalmente, não há necessidade de afastamento das atividades cotidianas.


Como mencionado anteriormente, o tratamento de canal se concentra na limpeza e fechamento do espaço ocupado pela polpa, isto é, o tratamento de canal dentário é focado no tratamento da região interna do dente. Após o tratamento de canal, o dente precisa ser reabilitado pela sua porção externa para voltar a exercer suas funções na mastigação, fala e sorriso, como é explicado mais adiante.


Como o dente não possui mais a polpa, que é a única parte inervada, depois que o tratamento de canal está concluído, o dente não dói mais com estímulos de temperatura fria/quente ou com alimentos azedos/doces. Porém, o paciente ainda é capaz de sentir exatamente na região desse dente as pressões e até dores por excesso de força mastigatória, pois essa sensação de pressão e dor durante a mastigação depende da reação do ligamento periodontal, osso e gengiva, que não fazem parte do dente, mas sim, ficam ao seu redor, fazendo o papel de suporte do dente.


Qual é o dentista especialista em tratamento de canal?


O tratamento de canal ou tratamento endodôntico é um serviço odontológico pertencente à especialidade Endodontia.


O dentista que trata canal pode ser da área de Clínica Geral ou o dentista especialista em Endodontia ou Endodontista (conhecido como "dentista especialista em canal"). O dentista especialista em Endodontia ou Endodontista é o dentista que obteve o título de especialista por meio de formação em curso específico, que domina técnicas mais avançadas para tratamento de canal.


Como em qualquer procedimento cirúrgico, é fundamental que o tratamento endodôntico ou tratamento de canal seja realizado com dentista bem qualificado e experiente, que conheça bem suas necessidades e lhe dê o devido suporte após o tratamento.

O que fazer depois do tratamento de canal?


Após encerrado o tratamento de canal, o dente precisa ser restaurado também externamente, de forma que ele fique protegido contra contaminações e contra fraturas.


A proteção do dente com canal tratado contra fraturas é particularmente importante porque o tratamento de canal lida com um dente que, muitas vezes, já tinha destruição considerável das estruturas sadias (devido a cárie ou trauma, por exemplo), o que significa que esse dente já estava fragilizado e, após o tratamento de canal, o dente fica propenso a se quebrar.


Depois que o dente está com canal tratado, também é recomendado que sejam feitas consultas periódicas com o dentista para acompanhamento radiográfico.


- Saiba mais sobre tratamento de canal

- Quem somos nós

- Nossos contatos


Este artigo tem objetivo de divulgar informações sobre tópicos gerais de odontologia e saúde oral. Seu conteúdo não substitui a orientação, o diagnóstico nem o tratamento com profissional especializado. Quaisquer dúvidas que você tenha sobre tratamentos, sinais ou sintomas de doenças devem ser sempre esclarecidas com seu dentista, médico ou outro profissional especializado.


YOKOTA & XAVIER Odontologia CROSP: 23.437 - Resp téc: Dr Douglas Yokota, CROSP 91.743 Dentistas - Clínica Odontológica - São Paulo - SP

Posts Relacionados

Ver tudo