• Yokota Odontologia

Como economizar dinheiro com tratamentos odontológicos?


Ninguém gosta de desperdiçar dinheiro, não é mesmo? Todos nós temos que suar a camisa pra consegui-lo. Logo, é compreensível que tenhamos o desejo de #economizar ou fazer o dinheiro valer o máximo possível. Entretanto, frequentemente, caímos em “armadilhas” ao tentar fazer essa economia, principalmente quando se trata de serviços, e acabamos pagando mais caro em longo prazo sem nos darmos conta. Para darmos nossas dicas de como #economizar com tratamentos odontológicos, vamos desenvolver alguns raciocínios.


Primeiramente, vamos falar da armadilha em que caímos ao querer economizar no consumo de serviços com a mesma estratégia que utilizamos para economizar com produtos: quando comparamos um produto, como por exemplo, um pacote de arroz de uma determinada marca conhecida, sabemos que ele será o mesmo tipo de pacote de arroz em qualquer mercado, correto? Logo, faz sentido procurarmos o mercado que vende esse produto pelo menor preço para realizar a compra e, assim, podemos ter certeza de que estamos, de fato, economizando, pois os resultados da aquisição do produto serão os mesmos. De forma diferente, quando se trata de consumir um serviço, a comparação apenas pelo preço acaba perdendo a validade, visto que que cada prestador tem uma forma diferente de atuar e isso impacta nos resultados obtidos. Mesmo quando falamos de serviços oferecidos por franquias padronizadas de uma mesma rede, como as de fast food, é possível notar diferenças no atendimento, tipo de ambiente e qualidade do serviço de forma geral, o que impacta na satisfação com a experiência que temos ao consumir o serviço no local escolhido. Portanto, quando falamos de serviços, a escolha do prestador é fundamental para aumentar as chances de que os resultados sejam os melhores para nós. Caso contrário, por menor que seja a quantia de dinheiro gasto pelo serviço, se os resultados atingidos não são os melhores para nós, sentimos, ainda assim, que desperdiçamos o nosso dinheiro e, pior, continuamos frustrados ou até gastamos mais dinheiro e tempo ainda em nova tentativa de ficarmos satisfeitos.


Em todo o mercado, cada tipo de serviço tem suas características que o tornam único. No caso dos serviços odontológicos, existe uma particularidade faz com que seja um erro entender que economizamos quando deixamos para comparecer ao consultório do dentista apenas em último caso ou quando nós mesmos notamos a presença de um problema. Isto porque, normalmente, para que a gente mesmo seja capaz de notá-los, esses problemas já devem ter passado pelas fases mais iniciais e já estar indo para os estágios relativamente mais avançados da doença. Neste sentido, a frase "prevenir é melhor do que remediar" faz muito sentido, como explicamos a seguir.


Dores de dente, presença de tártaro, mau hálito, infecções gengivais e ausências dentárias causam dificuldade de alimentação e perda do prazer em saborear alimentos dificuldades de fala, vergonha ao sorrir, baixa autoestima e dificuldades de relacionamento. Estes aqui citados são os problemas bucais mais comumente enfrentados pela população em algum momento da vida, e o que todos eles têm em comum é digno de muita atenção: com algumas exceções, estão associados principalmente à falta de controle sobre placa bacteriana, isto é, a uma falta de higiene correta na rotina diária e de uma frequência regular a consultas preventivas no dentista.


A placa bacteriana ou biofilme se trata de um conjunto de restos alimentares e micro-organismos sobre as superfícies do interior da boca, como a dos dentes, língua e gengiva. Os micro-organismos presentes na placa bacteriana são responsáveis pelo desenvolvimento de lesões de cárie nos dentes (cavidades), doenças gengivais (gengivite e periodontite) e, a placa presente especialmente na língua é a principal causa do mau hálito.


O biofilme corresponde a uma película amolecida facilmente controlável com utilização de escova dental e fio dental quando a higienização ocorre após as refeições principais e antes de dormir e desde que as técnicas de uso sigam à risca as orientações passadas pelo dentista. Este último detalhe com relação à técnica é importante uma vez que, mesmo quando uma pessoa escova os dentes muitas vezes por dia, ela ainda não estará livre da possibilidade de desenvolver lesões de cárie e doenças gengivais caso não utilize a escova e o fio dental com as técnicas corretas.


Caso o controle da biofilme não seja feito adequadamente, a placa pode se mineralizar, isto é, se calcificar por ação da saliva, tornando-se o tártaro, que é, agora, uma placa endurecida, rígida, que causa prejuízos à aparência e favorece mais ainda desenvolvimento de cárie, doenças gengivais e mau hálito. Quando o tártaro já está formado, sua remoção pode ser feita apenas pelo dentista com o procedimento chamado raspagem, com uso de instrumentos próprios que são capazes de eliminar o tártaro sem danificar os dentes.


Se, aliadas à rotina de higiene correta, as consultas preventivas com o dentista forem realizadas na frequência indicada para cada pessoa (em média, de 6 em 6 meses), com limpeza profissional e raspagem para remoção do tártaro ainda nos seus estágios iniciais, juntamente com orientação de higiene que direcione o paciente a corrigir suas falhas na rotina diária, ocorre uma redução muito grande das chances de desenvolvimento de doenças bucais causadas por placa bacteriana, e é possível manter uma boa saúde bucal e qualidade de vida em qualquer idade.


Conforme o biofilme permanece na boca e causa seus efeitos sobre dentes e mucosas, os tipos de procedimentos odontológicos que se tornam necessários para tratar dos problemas que se instalam e se agravam ao longo do tempo vão ter sua complexidade, tempo de realização e custos proporcionais à gravidade da doença e ao tempo decorrido sem cuidados. Vejamos o caso da lesão de cárie: a cavidade no dente começa pequena e pode aumentar de tamanho e exigir uma restauração proporcionalmente maior e, inclusive, podendo chegar à necessidade de confecção de uma coroa protética (prótese para um único dente) quando a destruição do dente for muito grande; ainda, caso a o nervo do dente seja afetado pela infecção da cárie, pode ser necessário um tratamento de canal. Caso semelhante é o da #gengiva: o estado mais inicial da inflamação gengival é a gengivite, que é reversível quando removida a placa bacteriana e o tártaro em uma consulta preventiva e feito o controle com higiene diária; quando, porém, a agressão à gengiva persiste, a inflamação progride também para outros tecidos de suporte do dente como o osso, que passa a ser reabsorvido, caracterizando o estágio mais avançado da doença gengival, que é a periodontite, quando os sulcos gengivais se aprofundam muito e os dentes passam a ficar amolecidos. A partir da fase de periodontite, não é mais possível reverter o processo para o estado anterior à doença, pois os tecidos de suporte do dente não podem mais ser recuperados totalmente, e o tratamento consiste em controlar a progressão da doença e evitar chegar à perda dos dentes. No estágio de periodontite, é necessária uma raspagem mais profunda para remover tártaro dentro dos sulcos gengivais, normalmente, realizada em mais sessões, com consultas de retorno mais frequentes para um maior controle da doença; ainda, em muitos casos, é essencial a atuação de um profissional especialista em Periodontia para realizar procedimentos específicos que garantam o controle da doença. A cárie, se não trata a tempo, pode levar a uma destruição dentária tal que não permita mais a restauração do dente nem mesmo com uma prótese unitária e exija, por isto, a extração cirúrgica do dente, e a doença periodontal, se não controlada, pode levar à perda do dente com a mobilidade dental por falta de suporte ósseo. Nesses casos de #perda_de_dentes, a reposição do dente deve ser feita com próteses maiores ou mais extensas, apoiadas em dentes vizinhos ou mucosas ou, ainda, apoiadas sobre implantes, que são procedimentos mais demorados e complexos.


O aumento do grau de complexidade, do tempo necessário para resolução e do custo dos tratamentos conforme aumenta a gravidade do problema bucal destaca a importância de saber que, quando se tem uma doença instalada, economiza-se mais quando seu tratamento é feito imediatamente, isto é: quanto mais no início for identificado o problema, mais simples, rápido, mais indolor e menos custoso é a resolução.

A dores de dente, mau hálito, presença de tártaro, doenças gengivais e ausências dentárias são condições que impactam muito negativamente a vida profissional, o estado emocional e as relações pessoais das pessoas acometidas. Inúmeros são os casos de faltas ao trabalho por dores de dentes ou para tratar dos problemas já instalados; histórias de que os sintomas ou a vergonha em se expor em público impediram o aproveitamento de oportunidades que permitiriam crescimento profissional; relatos de que, justamente nas fotos de formaturas, casamentos e aniversários, pessoas estavam mais preocupadas em não sorrir para esconder os dentes e deixaram de aproveitar os melhores momentos com família e amigos; confissões de que alguém deixou de se aproximar de uma pessoa importante por ter impressão de que seria rejeitado por ter problemas bucais. Todos esses acontecimentos deixam evidente que as perdas que temos na vida por causa dos problemas bucais vão muito além da questão apenas do dinheiro, mas envolvem também o nosso tempo, as oportunidades que passam diante de nós e os relacionamentos que poderíamos desenvolver.


Por isto, quando uma pessoa já apresenta esses problemas bucais em estágios relativamente mais avançados, é recomendado que ela inicie o tratamento o mais rapidamente possível. Após a fase de resolução dos problemas já instalados, as fases seguintes consistem em consultas mais espaçadas, mais rápidas e simples para #manutenção_dos_resultados atingidos pelo tratamento e para #prevenção de novos problemas, para manter, assim, uma boa saúde bucal e bem-estar dali para frente. Isto significa que os portadores dos estágios mais avançados também têm ganhos incalculáveis na saúde geral e qualidade de vida, bem como economia financeira em longo prazo quando iniciam o tratamento, combatem as infecções, restabelecem a mastigação e aparência, voltam a ter prazer na alimentação e removem as barreiras para os relacionamentos pessoais e profissionais, o que significa aproveitamento de muito mais oportunidades e crescimento.


Tendo tudo isso em mente, este artigo traz as seguintes orientações importantes para você #economizar com tratamentos odontológicos:


- escolher um bom profissional, que possa executar o serviço com dedicação para identificar quais são as suas necessidades exclusivas e, com base nisso, atingir os melhores resultados para seu caso específico; que dê suporte para suas dúvidas, deixe-o tranquilo sobre sua decisão e forneça as devidas orientações de #prevenção e cuidados para a #manutenção_dos_resultados dos tratamentos, de forma que você não precise ficar sempre voltando ao consultório com uma novo problema para resolver por falta de cuidados;


- seguir à risca as orientações de higiene diária dadas pelo dentista;


- não cair no grande erro de comparecer ao dentista somente quando perceber um problema instalado: obedecer à frequência indicada de comparecimento às consultas preventivas e de #manutenção_de_resultados de tratamentos já realizados, de forma a evitar muitos problemas bucais, tratá-los ainda no início e manter pelo máximo de tempo possível o bom desempenho de próteses, implantes e restaurações, por exemplo.


- se tiver um problema bucal já instalado, iniciar seu tratamento imediatamente para ganhar mais qualidade de vida e poder aproveitar mais oportunidades de relacionamento e crescimento o mais rapidamente possível.


Com essas dicas, esperamos contribuir para que você não apenas economize dinheiro, mas também, para que seus ganhos em longo prazo sejam incalculáveis em termos de memórias felizes acumuladas!


Se você gostou dessas informações e as considera úteis, clique nos seguintes links destacados para compartilhá-las com quem você se importa pelo WhatsApp ou pelo Facebook.


Grande abraço de nossa EQUIPE!

Este artigo tem objetivo de divulgar informações sobre tópicos gerais de odontologia e saúde oral. Seu conteúdo não substitui a orientação, o diagnóstico nem o tratamento com profissional especializado. Quaisquer dúvidas que você tenha sobre tratamentos, sinais ou sintomas de doenças devem ser sempre esclarecidas com seu dentista, médico ou outro profissional especializado.